Desenroladas


5 dicas para despertar a aventureira que existe em você

Foto: Free People

Foto: Free People

Esses dias estava olhando o site da Kate Spade e fiquei encantada com a linha de colares e pulseiras inspirados no zodíaco. Cada signo ganhou uma medalha fofa, que traz seu símbolo e também uma frase a respeito dele. Sou de sagitário e a bijoux com arco e flexa diz “ela almeja aventura“. De todas as características do meu signo, de fato essa sede de explorar o mundo e conhecer novas culturas sempre foi a que mais me identifiquei. Mas como infelizmente não dá pra viver rodando a Terra, eu tenho algumas artimanhas para não deixar morrer essa paixão tão essencial para mim.

Se você também se identifica, aqui vão algumas dicas para manter a sua chama aventureira bem acesa!

1. Converse sobre viagens

Se tem um assunto que sempre rende boas histórias com os amigos é esse. Afinal, até pegar metrô numa outra cidade pode ser uma experiência antropológica. Recordar (também) é viver!

Além disso, seus amigos podem ter boas dicas para você não passar “perrengue” em locais que eles já visitaram. Quem sabe vocês não acabam combinando uma super trip em amigos?

d48644c5a729240f9d3cb4657296d4a9

2. Leia!

Vá à livraria, pegue alguns guias de viagem e deixe-se surpreender por lugares que nunca imaginou em conhecer. Numa dessas, você pode encontrar “sem querer” um destino ideal para você. Foi assim que encontrei o livro “A Year of Festivals“, do Lonely Planet, que virou um dos meus objetivos de vida. <3

Outra alternativa é dar aquela atualizada marota na barra de favoritos do seu browser. Busque sites que falem de viagens em geral ou especificamente dos lugares que você quer ir. Alguns que eu vejo com frequência, são:

National Geographic

Lonely Planet

Nômades Viajantes

Quanto Custa Viajar

Melhores Destinos

Conexão Paris

434a14439d6b670cde188f4af60251fe

3. Decoração “wanderlust”

Inclua nos ambientes objetos de lugares que já visitou, bem como itens que lembram os próximos destinos que você quer visitar. Um item clássico e que deixa um quarto ou escritório super lindo, é o mapa mundi.

Pessoalmente, a ideia que acho mais bonita é fazer um pôster com uma foto de uma viagem que, além de linda, seja bastante significativa. Como essa abaixo.

3786cf2a6b1ad22da30858812e7f42e3

4. Sessão pipoca

Veja muitos filmes! Seja um documentário sobre a música daquele país que você quer conhecer ou um romance água com açúcar ambientado no seu destino dos sonhos. Poucas coisas na vida tem um poder escapista tão grande como a sétima arte.

Recentemente assisti “Livre” (2014). Baseado na autobiografia “Livre – A Jornada de Uma Mulher Em Busca do Recomeço” de Cheryl Strayed, ele conta a história de uma mulher que decidiu percorrer sozinha uma trilha de mais mil milhas pela Costa do Oceano Pacífico nos EUA. Me emocionou tanto que partiu dele a vontade de escrever esse post.

wild-reese-witherspoon

5.  Sonhe e planeje

Seja com boards no Pinterest ou colecionando revistas de viagem, sonhe com diversos destinos. Mas como só imaginar não é ver acontecer, selecione seus cinco destinos mais desejados e comece a colocar no papel toda a parte prática envolvida na realização desses sonhos: precisa de visto? Qual o melhor tipo de acomodação? E a locomoção no local, seria a pé, de barco, avião, carro alugado, bike ou transporte público? Qual a melhor forma de chegar lá? Quanto tempo seria o ideal para conhecer bem o lugar? Qual a melhor estação para visitar a cidade?

Coloque tudo na ponta da lápis, abra uma poupança e comece a contar os dias (e os reais!) para a realização desse sonho.

IMG_2184

Páginas do livro “Places To Go, People To See” da Kate Spade New York

PS.:

Clique aqui para ver um infográfico com 10 coisas que todo viajante deve saber.

7948c37c33b312859ddee4bfc92c973f

Guia de restaurantes vegetarianos em São Paulo

_blog-desenroladas-restaurante-vegetariano-são-paulo-2

Comidinha vegeta + suco verde

Quando não se tem tempo (ou habilidades) para cozinhar em casa, ser vegetariano pode ser um desafio diário. No meu primeiro dia de expediente em São Paulo tratei de me informar se havia um restaurante vegetariano ali perto. Trabalhava na região dos Jardins que possui muitas opções maravilhosas – como o indiano ovo-lacto Gopala Madhava e o Super Natural (foto) que também abriga um mercadinho e feira de frutas, verduras e legumes orgânicos. Que sorte!

_blog-desenroladas-restaurante-vegetariano-são-paulo

Aproveitando a feira de orgânicos do Super Natural na minha hora de almoço

Porém, nem só de adeptos do vegetarianismo é formado o público desses estabelecimentos. Por terem um cuidado a mais com a alimentação e com a origem dos produtos (orgânicos em sua maioria), muitos desses restaurantes servem comidinhas que acabam trazendo outros benefícios ao organismo e sendo bem mais saudáveis. É possível encontrar, por exemplo, muitos pratos para aqueles cuja dieta tem restrição à lactose ou glúten.

Suco orgânico de Tangerina e Manjericão do Simplesmente

Então aqui ficam minhas dicas de restaurantes vegetarianos que amo em São Paulo e vou sempre que possível:

Gopala Madhava: Rua Antônio Carlos, 413, Consolação • Referência: Muito próximo às estações Paulista e Consolação de metrô. • Site: gopalamadhava.com.br • Classificação: Excelente (Meu favorito <3)

Gopala Hari: Rua Antônio Carlos, 429, Consolação • Referência: Ao lado do Gopala Madhava. • Site: gopalahari.com.br • Classificação: Excelente

Super Natural: Rua Augusta, 2992, Jardins • Referência: Fica no fim da rua no sentido Jardins. • IG: @supernatural_organicos • Classificação: Muito bom

Vegacy: Alameda Jaú, 1581, Jardim Paulista • FB: /vegacy • Classificação: Bom

Goa:  Rua Cônego Eugênio Leite, 1152, Pinheiros • Site: goavegetariano.com.br • Classificação: Bom

Barão Natural: Rua Mateus Grou, 72, Pinheiros. • Referência: Perto da estação Fradique Coutinho. • IG: @baraonatural • Classificação: Bom

Simplesmente: Rua Mourato Coelho, 1008, Vila Madalena • IG: @simplesmente.co • Classificação: Bom

Apfel: Rua Dom José de Barros, 99, Centro. • Referência: Perto da estação República. • IG: @apfelvegetariano • Classificação: Muito bom.

Dona Vitamina: Rua Mateus Grou, 152, Pinheiros. • IG: @donavitamina • Classificação: Muito bom.

Taste and See: Rua Alameda Raja Gabaglia, 254, Vila Olimpia • Site: tasteandsee.com.br • Classificação: Muito bom

Maha Mantra: Rua Fradique Coutinho, 766, Vila Madalena • Site: mahamantra.com.br • Classificação: Muito bom

Cachoeira Tropical: Rua João Cachoeira, 275, Itaim Bibi • Site: cachoeiratropical.com.br • Classificação: Muito bom

Nectare (Casa Jaya): Rua Capote Valente, 305, Pinheiros • Site: casajaya.com.br • Classificação: Bom

12 lugares imperdíveis em Lisboa (e adjacências)

IMG_1678

“Lisboa, velha cidade,
Cheia de encanto e beleza!
Sempre a sorrir tão formosa,
E no vestir sempre airosa.
O branco véu da saudade
Cobre o teu rosto linda princesa!”
Lisboa Antiga – Amália Rodrigues

Lisboa foi o destino das minhas férias este ano. Capital dos nossos irmãos portugueses, a cidade se mostrou acolhedora, charmosa e cheias de surpresas. Foram quase 10 dias passeando pelas estreitas ruas de Lisboa, buscando conhecer cada cantinho e ainda assim volto com o sentimento que ainda tenho muito a explorar. Mesmo parecendo pequenina para nossas proporções brasileiras (Lisboa tem cerca de 500.000 habitantes. Fortaleza tem quase 3 milhões, por exemplo), a cidade é muito rica em opções culturais que vão desde as tradicionais até as mais alternativas e moderninhas. Aqui vão algumas sugestões para quem vai dar uma passadinha por lá (e por algumas cidades bem próximas):

(more…)