Desenroladas


DFB 2017 | Babado Colab: Coletivo autoral traz feminismo e desconstrução de gênero para a passarela

MINA: Mulheres Independentes Na Ativa. Sentiu o poder? Este foi o tema um dos grandes destaques na primeira noite do DFB Festival 2017: o desfile do Babado Colab, união de criadores cearenses que nasceu no Babado Coletivo. O feminismo e as questões debatidas por este movimento foram o ponto de partida da equipe que contou com a colaboração do coletivo feminista Luz de Dandara durante o processo criativo. O resultado de tantas mentes juntas em uníssono é uma coleção que incita a reflexão: o que é, afinal, o feminino?

Como toda construção social, os padrões podem/devem ser questionados, revirados e quebrados – como vimos nos looks com lingeries rendadas para homens, no militarismo que remete à militância e não à ditadura, na transparência que confronta e não objetifica. Para o coletivo de estilistas, as cores vibrantes reforçam a luta da mulher através de uma silhueta que vai sendo desconstruída e do corpo feminino que vai sendo desmistificado. “Nossa causa dialoga com outras minorias, como movimentos negros e LGBTT. Queremos lutar através das cores e formas pela igualdade de gênero e pela liberdade”.

A moda tem um grande papel dentro da busca pela eliminação dos estereótipos de gênero. Um debate que vem ganhando força em diversas plataformas. Artistas como Jaloo, Liniker, Kristen Stewart, Cara Delevingne, Mahmundi, Jaden Smith, Ruby Rose, Pablo Vittar, Glória Groove, MC Linn da Quebrada e tantos outros levam para a grande mídia essa fusão estética que já é uma realidade nas ruas.  Basta olhar atentamente ao redor. Homens de batom, mulheres de cabeça raspada… o que é, afinal, masculino e feminino? Essa definição ainda cabe no futuro da humanidade? A quem, de fato, essa separação beneficia?

É preciso questionar sempre para nos empoderarmos em nossos discursos e vestimentas e o desfile do Babado Coletivo também reforça a urgência de entrarmos em ação. O feminismo não é mais uma moda. A desconstrução veio para ficar e ela está só começando.