Desenroladas


DFB 2017 | Streetstyle: Pink também é punk

Por muito tempo sinônimo de romantismo, ingenuidade, delicadeza e até de fragilidade, o rosa também está se empoderando. Pelo que vimos nas passarelas e no streetstyle do DFB Festival 2017, o rosa anda conquistando mais corações que de costume.

A melhor parte é que essa nova tendência do rosa não está atrelada apenas a coisinhas fofas, como unicórnios e bonecas, que, apesar de serem lindos, aprisiona a cor num estereótipo. O PINK que vemos agora também pode ser PUNK!

Depois de tanto tempo ligado à essa suposta vulnerabilidade feminina, agora vê-se a necessidade de ressignificá-lo de maneira mais plural, como uma cor também de força e independência, que seja mais coerente com a nossa geração. Qualquer um pode ser o que quiser, inclusive o rosa.

A propósito, não é a primeira vez que ocorre uma mudança de posição do pink na sociedade. Você sabia que essa distinção de “cores para homem e para mulher” só surgiu no começo do século 20? Antes disso, já que a tintura para tecido era muito cara, as pessoas não se preocupavam muito com que cores vestiam. Um detalhe ainda mais curioso: o rosa é que era considerado uma cor masculina, por ser mais forte. E o azul, por ser mais delicado, para meninos. Só entre as décadas de 20 e 50 é que as lojas começaram a sugerir azul para eles e rosa para elas, com o intuito de vender mais.

Quando paramos para pensar no porquê isso está acontecendo de novo e porquê agora, faz todo o sentido o rosa passar a ser usado de tantas formas diferentes justamente quando existe uma luta intensa e frequente pela quebra de estereótipos de gênero na sociedade. Vemos todos os dias mais homens usando pink, mais mulheres com cabelo “joãozinho” e mais pessoas que não querem ser rotuladas em um gênero. “Sou um menino. Que é menina. Que não tem gênero”, diz Pabllo Vittar, ícone drag brasileira (sim, nome masculino, mas artigo feminino).

Flagramos várias pessoas no DFB Festival 2017 empoderando o rosa de diversas maneiras. Saca só:

E para você que está amando essa nova tendência ou ainda está considerando se vai se jogar nela também, separamos alguns looks para você se inspirar e abraçar La vie en rose. Olhem só (e apaixonem-se):

 

#DicaDesenrolada: Gregory Robert é uma figura conhecida do streetstyle parisiense por apenas usar pink. Modelo e dançarino, ele mantém o instagram @gogolupin repleto dos seus looks nos mais diversos tons de cor-de-rosa. Está atualmente trabalhando em um projeto chamado PINKVISION Exhibition, que acontece em Paris nessa primeira semana de junho.

 

meet me in the pink dimension 🌸💕 #inthelifeof #gogodiary #pinkvision #fulllove

A post shared by Gregory Robert (@gogolupin) on

 

“Eu acredito em rosa. Acredito que rir é o melhor queimador de calorias. Eu acredito em beijar, beijar muito. Eu acredito em ser forte quando tudo parece estar indo mal. Eu acredito que as meninas felizes são as meninas mais bonitas. Acredito que amanhã é outro dia e eu acredito em milagres.”

Audrey Hepburn