Desenroladas



Cinema: Cearense lança documentário emocionante sobre mulheres trans no sistema prisional

Mulher. Trans. Presa. Cada uma dessas palavras carrega estigmas e dores que muitas vezes são invisibilizados na mídia e na sociedade. Agora junte todas essas palavras numa mesma pessoa e tente imaginar quantas barreiras ela teve e tem que atravessar diariamente. É este o recorte do documentário “Close“, dirigido pela jornalista e cineasta Rosane Gurgel, que retrata internos GBT (gays, bissexuais, travestis) no sistema prisional cearense. O filme será lançado no Cinema do Dragão do Mar – Fundação Joaquim Nabuco, em Fortaleza, nesta segunda-feira (30) de janeiro, às 18h, em comemoração ao Dia da Visibilidade Trans (29/01).

O curta-metragem traz depoimentos de quatro personagens (Jéssica, Suyanne, Bruna e Nathália) que estão detidas na Unidade Prisional Irmã Imelda Lima Pontes, localizada em Aquiraz, Região Metropolitana de Fortaleza, presídio destinado para presos GBT, idosos, deficientes físicos e condenados pela Lei Maria da Penha.

A exibição, com entrada franca, terá sequência de debate com o advogado e ex-secretário da Justiça e Cidadania do Ceará (Sejus), Hélio Leitão, com o presidente da Associação Cearense de Críticos de Cinema (Aceccine) e repórter cultural do Jornal Diário do Nordeste, Diego Benevides, com a secretária da Secretaria da Sejus, Socorro França, e com a coordenadora política do Grupo de Resistência Asa Branca (GRAB) e graduanda em Comunicação Social, Dediane Souza. Além de contar com a presença de uma das personagens do filme a egressa do sistema penitenciário, Bruna Mota (nome social).

WhatsApp Image 2017-01-30 at 12.08.39 (1)

Acreditamos no diálogo e na visibilidade enquanto poderosas fontes de transformação social e convidamos você, nossa leitora, a ler nosso papo com a Rosane Gurgel e também a assistir o filme (que ficará em cartaz no Cinema Dragão do Mar).

Vamos lá?

WhatsApp Image 2017-01-30 at 12.08.39

(more…)

Vivência no Sítio Aho: Aprenda a fazer sua horta em casa, sítio ou apartamento

horta3

Que tal aproveitar o seu domingo de uma maneira diferente? Nossa #DicaDesenrolada para o dia 05 de fevereiro é pegar a estrada para o Eusébio, aportar num lugar cheio de natureza e energia positiva, esquecer a correria cotidiana e aprender a arte de criar e manter uma horta caseira.
Esse espaço “mágico” é o Ecosítio Aho, um projeto permacultural em desenvolvimento para experimentos sustentáveis, local de acolhimento e bem-estar espiritual. Dentre as diversas atividades realizadas lá, as hortas ganham destaque. Afinal, não é todo dia que a gente, “bicho da cidade grande”, dá de cara com alfaces cultivados em aquaponia, por exemplo.

De tanto receber elogios e perguntas dos amigos curiosos, o Davi Farias, proprietário do local, criou a vivência “Fazendo sua horta em casa, sítio ou apartamento”. A oficina acontece de 08h às 18h e tem investimento de R$ 100. “É um dia para repassar o que tudo o que foi aprendido ao longo desses dois anos de cultivo e produção de alimentos do sítio”, adianta Davi.

horta2

Não tem costume de lidar com plantinhas e está achando que não vai entender nada? Pois saiba que a programação é justamente para iniciantes, tendo pouca ou nenhuma experiência.

A ideia da vivência é ensinar na prática o desenvolvimento de canteiros, desde de semear até plantar/cuidar, com o objetivo transmitir os conhecimentos para que cada um possa fazer a sua horta, independente do seu espaço, tamanho ou localização.

Não é incrível poder fazer sua própria horta e produzir seu próprio alimento?

horta

Se liga na programação:

08:00 – 08:30 – Café da Manha
08:40 – 12:00 – Mas o que é preciso para plantar? – Demonstração do que envolve o desenvolvimento de uma hora (etapas). Praticar as maneiras de semear, preparar o terreno e adquirir compostos. Criador de Mudas do Ecosítio Aho: ensinamento para você aprender sobre os elementos e os processos de uma horta, maneiras de semear, como adquirir compostos (composteira, minhocário e compostos comerciais) e como preparar uma cama de cultivo.
12:00 – 14:00 – Almoço
14:00 – 15:00 – Rolé pelo Ecosítio Aho
15:00 – 18:00 – Botar a mão na massa… quer dizer, na terra! Aula prática de como se pode plantar em qualquer local. Será realizado um espaço da horta do sítio, desenvolvido um canteiro de ervas, feito o plantio de árvores frutíferas. É hora de pegar na enxada, sujar a mão e ter contato com a terra.
18:00 – Confraternização da turma! 🙂

Investimento: R$ 100 (depósito bancário / cartão acréscimo 10%)
Com direito a café da manhã.

Dados Bancários:
Banco do Brasil
AG 2793-6
CC 77.000-0
Davi Guerra de Farias

OBS.: Também haverá almoço sendo vendido no local por R$ 15 com suco e sobremesa.

Mais informações:
Davi Guerra de Farias – 85-98888.0942
www.facebook.com/ecositioaho

Manas à Obra: Mulheres Prestadoras de Serviços de manutenção doméstica

Lugar de mulher é onde ela quiser e disso a gente já sabe. No entanto, em São Paulo, surge uma startup que vem para provar (em todos os sentidos da palavra) que a mulher pode ser mesmo o que ela quiser.

disin

A Manas à Obra é uma startup que reúne mulheres prestadoras de serviços para manutenção doméstica. A ideia surgiu da necessidade de mulheres (transgêneros e cisgêneros) de investirem na profissionalização e qualificação para prestarem esse tipo de serviço.

Então, não só o negócio é feito por mulheres, como tem o foco de atender o público feminino e LGBT. Não é novidade nenhuma, né? Receber um homem – e pior: desconhecido – na nossa casa sempre vai nos causar medo. “O público feminino encontrou no segmento um negócio promissor, que também facilita a vida de mulheres que costumam ter receio de receber profissionais do sexo masculino em suas casas”, conta Priscila Vaiciunas, uma das idealizadoras da empresa.

Você encontra a empresa Manas à Obra na plataforma BemComdinado, um site voltado para o mercado de manutenção doméstica e de empresas. O diferencial é que no próprio site, além de escolher qual serviço necessita, o cliente também pode escolher que quer ser atendimento apenas por uma profissional mulher. Os profissionais são todos certificados pela startup, o que garante a garantia do serviço e o agendamento e pagamento é feito diretamente no site, que dá um prazo de até 24 horas para o trabalho ser executado.

“Ao criarmos nossa plataforma identificamos a necessidade de fazer uma parceria com empresas inclusivas, já que esse setor ainda é, de certa forma, composto principalmente pelos homens. As Manas à Obra fecham essa lacuna e deixam as clientes mais tranquilas, além de mostrar que são tão qualificadas e capazes de realizarem os serviços quanto os homens”, comenta Rodrigo Thedim, CMO e co-founder do BemComdinado.