Desenroladas



Estrelas Além do Tempo: um filme necessário

No final de 2016, a notícia de que uma youtuber fora assediada por Vin Diesel tomou o mundo. Dentre todas as declarações que a repórter fez,  vou destacar uma aqui: “quando estamos trabalhando, não queremos ser  bonitas. Queremos ser  inteligentes“.

O ano agora é 1961. Uma funcionária da Nasa, ao ser cortejada por um rapaz, ouve dele que não imaginava que uma garota poderia exercer uma função tão difícil. E ela responde: “sim, as mulheres podem fazer algumas coisas na Nasa. E não é porque usamos saias. E sim porque usamos óculos“.

aa9e5986bef262d2cda955170bd4632a69482fe0

Sessenta anos de distância e estamos falando da mesma coisa. Mulheres lutando pelo direito de serem respeitadas em seu trabalho por, única e exclusivamente, sua capacidade profissional. E foi esse um dos pontos que me chamou a atenção em “Estrelas Além do Tempo“, filme de Theodore Melfi, que estreia nos cinemas brasileiros em fevereiro.

Nele, a história verdadeira de três mulheres negras matemáticas de elite  que revolucionaram a história da Nasa. Katherine Johnson (Taraji Henson), Dorothy Vaugh (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monae) formam um trio de mulheres visionárias que foram além das barreiras de gênero, raça e profissão como pioneiras das viagens cósmicas. Três amigas geniais que ocupam cargos na Nasa e galgam por espaços que façam jus a suas capacidades intelectuais e suas qualificações profissionais. Para isso, se veem diante de várias situações vexatórias em uma época de segregação racial no Estados Unidos.

55248ad4-4141-4603-a3bd-65d3a2ff7465

Tentando evitar spoilers, alguns pontos tocados pelo longa assustam mesmo a quem está constantemente se informando sobre os assuntos. Notar o quanto a sociedade pôde ter sido cruel a mulheres, aos negros e, principalmente, às mulheres negras. Perceber que direitos básicos como usar o banheiro, estudar e trabalhar eram negados. Pior, perceber que hoje não temos mais as placas sinalizando a segregação, mas elas continuam aí para quem tiver interesse em enxergar.

O filme em si é fantástico por diversos aspectos. Tem uma narrativa boa de acompanhar e, apesar de falar de um tema forte e impactante, tem seus momentos leves e divertidos. Ponto para o trio de atrizes principais, que além de brilhantes em suas atuações, são extremamente carismáticas.

CROP_HIDDEN-FIGURES

Mas, ele é, na realidade, um filme necessário. Em tempos de posse de um presidente misógino, racista e xenófobo, como Donald Trump, e em época e Golpe como o que vivemos no Brasil, um filme que exponha a realidade de mulheres negras, reforça a genialidade dessas mulheres e o quanto elas foram indispensáveis para a evolução da ciência e da tecnologia é um tapa na cara de quem insiste em nos qualificar apenas como “belas, recatadas e do lar”.

hiddenfigures-mv-11

(more…)

Viagem por Londres: 4 locais geek para visitar na capital da Inglaterra

londres copiar

Anotem isto: Londres tem programas para todos os tipos de gostos. Ao visitar a capital inglesa, percebi que sua maior característica é ser uma cidade cosmopolita. Em cada esquina, uma história é contada. E não tô falando só da história da família real, mas da história do mundo. Londres é um verdadeiro caldeirão cultural.

Então, não seria diferente para os geeks, nerds e entusiastas do gênero. Londres é um paraíso pra quem ama livros, boardgames, histórias em quadrinhos, super-heróis e todo o universo da fantasia. Por isso, enquanto estive lá, fiz questão de visitar os locais que os verdadeiros geeks frequentam e que saem da rota turística da cidade.

Não se enganem, há muito o que visitar em Londres e já contamos outras dicas imperdíveis aqui, mas os destinos que listo a seguir são irresistíveis!

(more…)

Conheça o Rodapet: projeto que ajuda a melhorar a qualidade de vida de cães e gatos com deficiência motora

_desenroladas_rodapet_gaia_dálmata2

16 anos de vida, muitas aventuras no currículo e grandes olhos azuis questionadores. Esta é a Gaia, uma dálmata cheia de energia e amor para compartilhar que adora dormir de conchinha com a qual tenho a sorte de conviver desde 2015. Contrariando a expectativa de vida do seu porte grande, ela também resiste diariamente a uma artrose, um tumor no pulmão e um problema na coluna.

Há cerca de um ano ela sentiu tanta dor nas patas que ficou sem andar. Foram quatro dias angustiantes de muitos exames, muitas consultas, muitos cuidados e muita corrente positiva. Passado o tratamento, ela voltou a andar normalmente (sem saltar ou conseguir escalar a cama que ela tanto curte) e nossos corações ficaram em paz novamente.

Porém, há cerca de um mês ela voltou a sentir fraqueza nas patas traseiras e desde então voltou ao círculo de consultas, exames e tratamentos na busca pela melhor condição de vida possível. Por conta da fraqueza nas patas traseiras, a Gaia está compensando o peso com as patas dianteiras e para evitar que fiquem sobrecarregadas, a veterinária sugeriu um guia do Rodapet.

_desenroladas_rodapet_gaia_dálmata1

Rodapet

A rotina da Gaia agora inclui fazer passeios com seu “pega leve”, um guia que permite que a gente segure as patas traseiras dela dando maior equilíbrio e suporte para ela caminhar. A estrutura do produto é super simples e seu custo de produção é baixo, mas o modelo não é tão fácil de encontrar nos estabelecimentos comerciais. A ideia e execução do “pega leve” é do Marcos, criador do RodaPet.

O objetivo do projeto é dar mais conforto e autonomia aos bichinhos com problemas motores (como paralisia parcial ou perda parcial de membros), prolongando suas expectativas de vida. Trata-se de um projeto sem fins lucrativos, realizado por um “amigo dos animais” e que atende sob demanda específica.

Ou seja: se seu bichinho precisar de um “pega leve” como o da Gaia ou de uma cadeira de rodas, é só entrar em contato com o Marcos que ele vai até sua casa pegar as medidas e confeccionar especialmente para as necessidades do seu melhor amigo.

Não tem bichinho em casa, mas quer unir forças com a causa? Sua doação vai ajudar o RodaPet a levar qualidade de vida para os que precisam.

Mais informações no Facebook: https://www.facebook.com/rodapet/