Desenroladas


Beleza livre de crueldade: conheça marcas que amamos e não testam em animais

Feche os olhos e lembre do cheiro da sua infância. Pense não só no aroma dos ambientes, comidinhas e pessoas que marcam a sua memória, mas no perfume que passavam em você. Consegue identificar a marca? Se você faz parte da geração millennial, é muito provável que sua lembrança remeta à Lavanda Johnson’s Baby. Pela memória afetiva relacionada ao produto, continuei usando-o eventualmente até meus 18 anos, quando soube de um fato que mudaria pra sempre minha relação não só com a Johnson & Johnson, mas com toda a indústria dos cosméticos: a empresa realiza testes em animais. A informação constava (e ainda consta) numa lista da PETA (People For The Ethical Treatment Of Animals), organização sem fins lucrativos que possui o programa Beauty Without Bunnies (“Beleza sem Coelhos” – em referência aos animais mais usados nos testes desse mercado).

De lá pra cá, muitos anos passaram e a Johnson & Johnson, assim como muitas outras organizações, permanece com esta prática cruel. Por outro lado, é crescente a quantidade de marcas que estão deixando de fazer testes em animais (como a brasileira Natura já não faz há muito tempo) e também de empresas que já nascem sob a filosofia “cruelty free” (como a inglesa Lush).

O objetivo do programa Beauty Without Bunnies é fiscalizar e divulgar à população mundial as empresas que realizam e as que não realizam este tipo de teste, alertando para a falta de necessidade da crueldade animal para a criação de produtos de qualidade e que atendem às necessidades dos clientes.

Algumas marcas que testam em animais:

(more…)

A Suculenta: conheça a marca cearense especialista em bolos veganos

Uma mensagem privada no Instagram e pronto. Nascia ali um novo amor gastronômico: a Suculenta, micropadaria artesanal & vegana. A Milena Cavalcante (que já teve uma marca de moda massa e nós entrevistamos aqui) entrou em contato comigo para apresentar seu novo projeto gastronômico e fiquei encantada com o sabor do bolo de cacau vegano e também com a delicadeza da apresentação do produto. Dá pra notar que tudo é criado com muito carinho e cuidado pela Milena e pela mãe dela, a Solange Olímpio, que é uma cozinheira de mão cheia e é sócia da filha. Um exemplo é a tag da embalagem que traz o manifesto das criadoras:

_disin

A vontade de criar um produto livre de crueldade animal e as experiências gastronômicas por lazer, foram os combustíveis da dupla para criar a Suculenta. Semanalmente, a marca divulga a fornada que pode incluir: bolo de cacau com cobertura de cacau; bolo de cenoura com cobertura de cacau; bolo de fubá com coco; bolo de macaxeira com cobertura de cacau; bolo de limão; bolo de laranja e bolo de maçã com amêndoas; dentre outros.

Ficou desejando? Pois corre pro Insta e manda agora uma DM para saber mais: @asuculenta!

_desenroladas-bolo-vegano-fortaleza-a-suculenta-1
_desenroladas-bolo-vegano-fortaleza-a-suculenta-3 _desenroladas-bolo-vegano-fortaleza-a-suculenta-2_desenroladas-bolo-vegano-fortaleza-a-suculenta-4

Guia de restaurantes vegetarianos em São Paulo

_blog-desenroladas-restaurante-vegetariano-são-paulo-2

Comidinha vegeta + suco verde

Quando não se tem tempo (ou habilidades) para cozinhar em casa, ser vegetariano pode ser um desafio diário. No meu primeiro dia de expediente em São Paulo tratei de me informar se havia um restaurante vegetariano ali perto. Trabalhava na região dos Jardins que possui muitas opções maravilhosas – como o indiano ovo-lacto Gopala Madhava e o Super Natural (foto) que também abriga um mercadinho e feira de frutas, verduras e legumes orgânicos. Que sorte!

_blog-desenroladas-restaurante-vegetariano-são-paulo

Aproveitando a feira de orgânicos do Super Natural na minha hora de almoço

Porém, nem só de adeptos do vegetarianismo é formado o público desses estabelecimentos. Por terem um cuidado a mais com a alimentação e com a origem dos produtos (orgânicos em sua maioria), muitos desses restaurantes servem comidinhas que acabam trazendo outros benefícios ao organismo e sendo bem mais saudáveis. É possível encontrar, por exemplo, muitos pratos para aqueles cuja dieta tem restrição à lactose ou glúten.

Suco orgânico de Tangerina e Manjericão do Simplesmente

Então aqui ficam minhas dicas de restaurantes vegetarianos que amo em São Paulo e vou sempre que possível:

Gopala Madhava: Rua Antônio Carlos, 413, Consolação • Referência: Muito próximo às estações Paulista e Consolação de metrô. • Site: gopalamadhava.com.br • Classificação: Excelente (Meu favorito <3)

Gopala Hari: Rua Antônio Carlos, 429, Consolação • Referência: Ao lado do Gopala Madhava. • Site: gopalahari.com.br • Classificação: Excelente

Super Natural: Rua Augusta, 2992, Jardins • Referência: Fica no fim da rua no sentido Jardins. • IG: @supernatural_organicos • Classificação: Muito bom

Vegacy: Alameda Jaú, 1581, Jardim Paulista • FB: /vegacy • Classificação: Bom

Goa:  Rua Cônego Eugênio Leite, 1152, Pinheiros • Site: goavegetariano.com.br • Classificação: Bom

Barão Natural: Rua Mateus Grou, 72, Pinheiros. • Referência: Perto da estação Fradique Coutinho. • IG: @baraonatural • Classificação: Bom

Simplesmente: Rua Mourato Coelho, 1008, Vila Madalena • IG: @simplesmente.co • Classificação: Bom

Apfel: Rua Dom José de Barros, 99, Centro. • Referência: Perto da estação República. • IG: @apfelvegetariano • Classificação: Muito bom.

Dona Vitamina: Rua Mateus Grou, 152, Pinheiros. • IG: @donavitamina • Classificação: Muito bom.

Taste and See: Rua Alameda Raja Gabaglia, 254, Vila Olimpia • Site: tasteandsee.com.br • Classificação: Muito bom

Maha Mantra: Rua Fradique Coutinho, 766, Vila Madalena • Site: mahamantra.com.br • Classificação: Muito bom

Cachoeira Tropical: Rua João Cachoeira, 275, Itaim Bibi • Site: cachoeiratropical.com.br • Classificação: Muito bom

Nectare (Casa Jaya): Rua Capote Valente, 305, Pinheiros • Site: casajaya.com.br • Classificação: Bom

12